sábado, 1 de novembro de 2008

FELICIANO AMARAL



Oh! Jesus Me Ama

1 Longe do Senhor, andava,
No caminho de horror,
Por Jesus não perguntava,
Nem queria o Seu amor.

Oh! por que Jesus me ama?
Eu não posso t’explicar!
Mas, a ti também te chama,
Pois deseja te salvar!

2 No juízo não pensava,
Nem na minha perdição,
Nem minh’alma desejava
A eterna Salvação.

3 Já cansado do pecado,
Fui aos pés do Salvador,
E ali, caiu o fardo
De tristezas e de dor.

4 Como é maravilhoso.
Pertencer ao meu Jesus!
Ter a graça, o repouso,
E ficar ao pé da cruz!




JESUS NO CALVÁRIO

1 Jesus no Calvário, por mim sofreu
A morte da maldição;
Minh’alma ganhou, com o sangue Seu
O preço da redenção.
Do alto da cruz, Jesus exclamou:
“Consumado está”, ao espírito rendeu;
O sangue verteu, a me expiou,
Unindo-me ao povo Seu.

2 Na cruz do Calvário, a cédula foi
Cravada que Ele riscou.
O véu se rasgou, a porta se abriu,
Aberta p’ra Deus ficou.
Sobre a cruz eu morri, com Cristo Jesus;
O meu “ego” falaz sobre o lenho levou.
A noite fugiu, e raiou a luz!
Por Cristo eu salvo estou.

3 Na cruz do Calvário, ao mundo morri;
Aqui um estranho fiquei;
Não vivo mais eu, com Cristo me uni;
Que vida excelsa achei!
O Cordeiro de Deus minh’alma nevou;
O sangue pascoal a culpa tirou,
O destruidor minh’alma passou, S.N.
Em Cristo liberto estou.







SOU FELIZ COM JESUS

Se paz a mais doce me deres gozar,
Se dor a mais forte sefrer;
Oh, seja o que for, Tu me fazes saber
Que feliz com Jesus hei de estar.

Embora me assalte o cruel Satanás,
E ataque com vis tentações,
Oh, sim certo estou, mesmo em tais provações, Em Jesus acharei força e paz.

Sou feliz com Jesus!
Sou feliz com Jesus,
Meu Senhor!

Jesus meu Senhor, ao morrer sobre a cruz
Livrou-me da culpa e do mal;
Salvou-me Jesus, oh, mercê sem igual!
Sou feliz, hoje vivo na luz.

A vinda eu anseio do meu Salvador;
Em breve virá me buscar;
E então lá no céu vou pra sempre morar,
Com remidos na luz do Senhor









O ROSTO DE CRISTO

Sempre que eu leio a história de Cristo
Eu fico a pensar com grande emoção
No privilégio que muitos tiveram
De ver o Seu rosto, sentir Sua mão.

Eu também queria a mesma alegria
De vê-Lo bem perto, bem junto a mim
E olhar os Seus olhos, serenos e meigos
E como eu seria tão feliz assim.

(CORO)
Queria saber como era o Seu rosto
Embora eu sinta que era mui lindo
Inspirava fé e também confiança
E dava a todos um gôzo infindo.

E ao ver as gravuras, os quadros pintados
Daquilo que dizem ser o meu Senhor
Meu ser não aceita o que está na tela
É falsa a inspiração do Pintor.

(CORO)
Não creio, não creio, num Cristo vencido
Cheio de amargura, semblante de dor
Eu creio num Cristo de rosto alegre
Mas creio num Cristo que é vencedor.

E um dia também O verei face a face
E assim eu creio, pela minha fé
Ó aleluia! Verei o Seu rosto
Verei a Jesus, como Ele é
Ó aleluia! Verei o Seu rosto
Verei a Jesus, como Ele é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um Comentário

SEJAM BEM VINDOS

Estatisticas