segunda-feira, 30 de julho de 2012

VOCÊ TEM QUE NASCER DE NOVO



















Jesus disse a Nicodemos é que quem não nascer de novo não pode ver o reino de Deus.
Porém Nicodemos, um homem apenas religioso lhe perguntou:
"Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode porventura, voltar ao ventre e nascer segunda vez?"
A visão dele era apenas carnal. Mas, Jesus lhe respondeu: “Quem não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne e quem é nascido do Espírito é espírito”.
O novo nascimento não significa nascer de novo na carne em outro corpo (reencarnar). Foi isso que Nicodemos não entendeu. Em outras palavras, que Jesus queria dizer para ele o seguinte: ”nascer outra vez não significa nascer em outro corpo, mas é nascer no mesmo corpo, é nascer do Espírito Santo”. Ou seja, somente o espírito é renascido de novo. A intenção de Satanás é fazer o homem crer que ao nascer de uma deusa mãe (útero) e não de um Deus Pai (Espírito), todos serão deuses. Por isso é que ele disse para Eva: “sereis como Deus”, em outras palavras queria dizer: “sereis uma deusa”, porque ela seria mãe de todos os deuses da terra, ou seja, mãe de seres que andam na carne. A vida originando de corpos e plantas. Úteros recebendo corpos de seres que já morreram. O útero sendo fonte de nascimento e renascimento. Foi daí que surgiu a teoria da reencarnação. A capacidade da serpente de trocar de pele tem haver com o renascimento carnal. Porém, a cada troca de pele a serpente se torna mais venenosa. A grande farsa da reencarnação é que ela não trata com o caráter, porque a humanidade está cada vez mais violenta e mais egoísta. A crise não trata com o caráter, ela apenas revela o caráter.
O útero simboliza terra, porque o ventre da serpente está diretamente ligado na terra... Rastejando sobre a terra. A mulher é fonte germinadora de coisas da terra (carnais) e não das coisas espirituais. O útero é responsável por dar vida aos bebês, animais e vegetais. Deus pôs inimizade entre a mulher e a serpente para fazer separação do útero da mulher, que é para criação terrena, e das coisas celestiais que são nascidas de Deus e do Espírito Santo. Há uma diferença, entre o que é nascido da carne é carnal e o que é nascido do Espírito é espiritual.

“O que é nascido da carne, é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito”. (João 2:6)
“... Não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o espírito, das coisas do Espírito.” (Romanos 8: 4b,5)
A grande batalha entre a Igreja e a Serpente se travou ali no Jardim do Éden quando Deus disse à serpente:
“Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este lhe ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” (Gênesis 3:15)
Há uma alegoria dos dois filhos de Abraão descrita na Bíblia em Gálatas 4:21. Um nasceu da mulher escrava que nasceu segundo a carne, esse é Ismael. E o da livre que nasceu mediante a promessa, é Isaque. Essas duas mulheres são duas alianças e são alegorias ao monte Sinai, que gera para a escravidão; esta é Hagar. Sinai é a Arábia, e corresponde a Jerusalém atual que está em guerra contra a palestina e está em escravidão com seus filhos. Mas a Jerusalém lá de cima é livre, a qual é a nossa mãe. Somos filhos da promessa, como Isaque.
A mulher é símbolo de igreja. Isso quer dizer que Deus pôs inimizade entre a serpente e a igreja, entre a descendência da mulher que é a igreja e o seu descendente que é Jesus que nasceu de Maria e pisou na cabeça da serpente. A serpente feriu o calcanhar de Jesus através da crucificação e morte. A guerra se travou em golpes mortais no nível corpóreo. Porque para que haja ressurreição o corpo primeiro tem que morrer, ou seja, se uma semente não morrer ela não nasce. Jesus teve que morrer para ressuscitar em um mesmo corpo, mas depois de ressuscitado teve o mesmo corpo transformado em ressurreto. Mas ressuscitou no mesmo corpo, porém agora ressurreto. E é o mesmo corpo que teremos depois da ressurreição. Porque há corpos terrestres e corpos celestes, (1Co. 15:35 a 50).
Não existe uma religião que trata com o problema do pecado, a única coisa que trata de vez com o problema do pecado é o sangue de Jesus e é nascer de novo no espírito. A reencarnação não trata com o problema do pecado, porque é uma visão matriarcal. Ela acredita que é no útero que se resolve o problema do pecado. Querem dizer que se o homem nascer várias vezes, ele seria purificado de seus pecados porque nasceria vária vezes, e a cada renascimento se redimiria dos pecados que cometeu em outras vidas. No hinduísmo, a reencarnação é considerada a “roda” da vida. O espírito permanece como ele é apenas muda de corpo vida após vida ininterruptamente após várias reencarnações. Cada pessoa que morre pode voltar no corpo de um inseto ou animal e o único modo de interromper este ciclo seria conseguir a unidade com Brahma (deus hindu). A única maneira de se livrar do Karma seria entrar no estado de nirvana. O estado de nirvana é segundo eles um estado avançado de “autoconsciência” que fica tão distante do mundo físico e tão próximo do mundo espiritual que não tem mais consciência de qualquer coisa do mundo físico. Quando a pessoa atinge esse estado, fica incapaz de cuidar de si mesmo e não pode mais se comunicar com o mundo físico. Ela fica num estado permanente de “catatonia”. Essas pessoas são louvadas na Índia como grandes deuses e são cuidadas como bebês porque não falam ou se movem por conta própria.
Segundo Jesus, todos nós temos que nascer duas vezes, primeiramente no corpo (no útero da nossa mãe), e depois temos que nascer de novo no Espírito Santo. É preciso nascer duas vezes: no corpo e no Espírito. Ou seja:
1- Quem nasce 2 vezes na carne e no Espírito, só experimenta 1 morte: a do corpo, porque o espírito ressuscita para a vida eterna.
2- Quem nasce apenas 1 vez na carne e não nasce do Espírito Santo, experimenta 2 mortes: do corpo e do espírito.
O homem interior
1- Corpos terrestres – Nascidos da carne – Velho homem.
2- Corpos celestiais – Nascidos do Espírito – Novo nascimento, novo homem.
Paulo fala sobre o corpo ressurreto em 1 Coríntios15 a partir do verso 35 o seguinte: “Há corpos celestiais e corpos terrestres”. Ou seja, que corpo teremos no céu? Teremos o mesmo sexo que temos na terra? Poderemos nos casar?
Como Deus é Patriarcal, é claro que não haverá mulheres no céu porque não haverá procriação. No céu elas não serão mais necessárias. É óbvio que é só para isso que a mulher foi criada na terra como intuito de procriação. No céu ninguém se casa ou procria-se. Teremos todos um corpo ressurreto semelhante ao dos anjos. Não haverá mulheres no céu, não haverá úteros no céu. Seremos seres assexuados (sem sexo).

O primeiro homem, Adão, foi criado por Deus. O último Adão, Jesus, foi nascido de Deus. Enquanto a pessoa não nascer do Espírito Santo, seja ou não cristã, continuará sendo apenas criatura, cuja natureza é terrena. Isto é, alma vivente e sujeita aos caprichos do coração enganador. Seus sentimentos sempre falarão mais forte do que a razão.
Não importa se é inteligente e capaz, suas escolhas sempre serão influenciadas pelos sentimentos, o que implica resultados negativos.
Mas, ao ser gerada pelo Espírito Santo, sua natureza se torna espiritual. É espírito. Perde a natureza terrena ou sentimental para assumir a natureza celestial ou espiritual.
O que é nascido da carne é carne; o que é nascido do Espírito é espírito. João 3.6 A criatura da Terra é terrena; a do céu é celestial.
Não há meio termo. Ou ela é terrena ou celestial.
O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente. O último Adão, porém, é espírito vivificante. I Coríntios 15.45
Nascer de novo é uma mudança da caráter. A crise não muda o caráter, ela apenas revela o caráter. Não tenho karma algum a resgatar, tenho que mudar o meu caráter.
Texto do meu livro: "O Corpo da Serpente".
Por Pastora Wilma Ribeiro.
Serva do Senhor Jesus Cristo.


 Fonte Pastora Wilma Ribeiro 
Via Facebook 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um Comentário

SEJAM BEM VINDOS

Estatisticas